Quarta, 12 Fevereiro 2020 21:15

Trabalhadores da Transpetro fizeram ação ampliada em Paranaguá

A greve dos petroleiros chegou ao seu décimo segundo dia. E para fortalecer ainda mais os laços de resistência entre os trabalhadores da Transpetro, a ação desta manhã (12), em Paranaguá, uniu diversas unidades

 

Cumprindo agenda ampliada nas bases da Transpetro no Paraná e em Santa Catarina, dirigentes do Sindipetro, assim como petroleiros da Repar, de Araucária, e a assessoria jurídica da entidade, estiveram no Terminal de Paranaguá (Tepar) para falar sobre a greve nacional, além de outras deliberações jurídicas pendentes.

 

O destaque fica para os petroleiros de Santa Catarina, que botaram o pé na estrada (7h no total, somando ida e volta) e chegaram à Paranaguá para participar da ação. Atitude que deveria servir de exemplo, pois, enquanto uns lutam com unhas e dentes em defesa da Petrobrás, outros furam a greve e tentam, em vão, fragmentar a militância.

 

Mas, no caso dos trabalhadores da Transpetro, a luta está cada vez mais firme e unificada. Foi o que se viu nesta manhã (12), quando petroleiros da Tepar, os catarinenses do Terminal de São Francisco do Sul (Tefran), de Guaramirim (Temirim), do Edifício Administrativo de Joinville (Ediville) e da base de bombeamento de Itararé, que fica na divisa do Paraná com Santa Catarina, fizeram a ação ampliada.

 

O ato consistiu em conversas e informes sobre a greve. A categoria ouviu as explicações e participou das discussões. Um momento de exercício da democracia e do fortalecimento do movimento grevista. Para o dirigente do Sindipetro, Jordano Marcio Zanardi, que foi de Santa Catarina para Paranaguá, houve demonstração de unidade e resistência: “um sentimento de união, de todo mundo se ajudar e prestar suporte um ao outro”.

 

Ação do Desjejum

 

A assessoria jurídica do Sindipetro PR e SC também desceu a Serra do Mar e falou sobre a Ação do Desjejum dos trabalhadores da Transpetro.

 

Os petroleiros ficaram, durante um período, sem o fornecimento de café da manhã, por decisão unilateral da empresa, que não quis negociar com o sindicato.

 

Essa ação é uma vitória do Sindipetro PR e SC e agora os trabalhadores do regime administrativo passam a receber suas indenizações.

 

Confraternização

 

Após os informes pendentes, houve confraternização no CEPE, em frente ao Tepar. De acordo com dirigente do Sindipetro, “é sempre importante encontrar os companheiros de Paranaguá. Eles historicamente são exemplo de mobilização nas bases da Transpetro”, finalizou Jordano.  

 

Fotos

Jornal Revista

Edição Nº 1418

Veja Todos os Jornais

TV Sindipetro