Sexta, 22 Maio 2020 01:41

Escárnio: Petroleiros voltam ao trabalho mesmo com resultados inconclusivos para Covid-19


A Petrobrás joga com a vida em plena pandemia. Na Repar, em Araucária, trabalhadores que testaram positivo na semana passada foram convocados

 

Gestão da Repar convoca trabalhadores em quarentena para voltar ao trabalho. Para o Sindipetro PR e SC uma atitude que traz risco a saúde da categoria, já que a situação em tempos de pandemia é grave e a refinaria pode ser epicentro de contaminação por Covid-19 na região da grande Curitiba.  

 

Segundo o Sindicato não há explicação para esse descaso com os petroleiros e suas famílias diante da pandemia da Covid-19. A entidade questiona as razões para não se realizar uma testagem em massa na Repar, além disso, se um resultado deu positivo e o outro negativo, não seria necessário um terceiro teste em laboratório de referência para tirar a prova?

 

Contradição

 

O setor de saúde da Petrobrás precisa se decidir. Basta de brincar com a vida das pessoas. Não é possível trabalhar com ciência de acordo com o gosto do freguês, pois para eles alguns testes são válidos e outros não.

 

Para piorar, os trabalhadores recém convocados foram repentinamente avisados da retomada de suas atividades e por telefone. Eles não passaram por qualquer consulta preventiva ou recomendação médica, um absurdo.

 

A entidade que defende os petroleiros reafirma que há disparidade no tratamento e na atuação dos responsáveis. “Quando um petroleiro apresenta teste positivo a empresa exige contraprova e coloca em dúvida o resultado, mas quando testa negativo aí parece que é certeza absoluta”, explica Alexandro Guilherme Jorge, diretor do Sindipetro PR e SC.

 

Convocar trabalhadores às pressas e nessa situação é como se a vida de cada petroleira ou petroleiro não valesse nada. Algo totalmente irresponsável, acobertado pela atual gestão Castello Branco e que deixa a categoria preocupada.

 

Surreal

 

A atitude da gestão da Repar significa dizer “e daí” para os números superlativos de óbitos oriundos do Covid-19 no Brasil. Só hoje (21/05), nas últimas 24h, foram 1.188 mortes, num total que já passou de 20 mil!

 

Hoje os petroleiros sofrem com o descaso total da Petrobrás. Estão sem orientação de isolamento domiciliar, sem orientação e testes aos familiares e sem testes PCR para confirmar ou não o resultado positivo para Covid-19.

 

Certa vez o diretor de cinema Marcelo Masagão precisava de um nome para seu filme que retratava a banalização da vida e da morte através de imagens do século XX. O longa é uma reflexiva obra de arte de um período que também serve para este momento histórico.

 

Naquela época o diretor encontrou a frase perfeita para o seu trabalho: “Nós que Aqui Estamos por Vós Esperamos”. Parece que é isso que os gestores da Repar querem fazer com os trabalhadores em quarentena.

 

Ah! Esse nome ele encontrou escrito na entrada de um cemitério.

 

 

Por Regis Luís Cardoso. 

Jornal Revista

Edição Nº 1418

Veja Todos os Jornais

TV Sindipetro