Imprimir esta página
Quinta, 28 Maio 2020 18:48

Repar amplia testagem e surgem novos casos de contaminados pelo coronavírus

Sindicato recebeu denúncias de empregados que testaram positivo para a Covid-19. Gestão segue com protocolo duvidoso para os casos em investigação.

 Por Davi Macedo - Sindipetro PR e SC

 

A testagem rápida para diagnóstico do novo coronavírus na Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar) foi ampliada e nesta semana foram submetidos os empregados do regime de horário administrativo, além de terceirizados e grupo de turno.

 

Novo casos de exames que acusaram positivo para a Covid-19 foram denunciados ao Sindicato, principalmente na manutenção industrial, setores da operação e em terceirizados. A gestão da unidade insiste em manter sob sigilo as informações detalhadas sobre o número de infectados e respectivos setores, fundamentais para a prevenção da saúde dos trabalhadores e também para evitar o contágio em massa.  

 

Os problemas da atuação da gestão da Repar no combate à pandemia não param por aí. A testagem em massa foi iniciada somente em 14 de maio, tardiamente e após muita cobrança do Sindicato.

 

O protocolo adotado para os casos de infectados é no mínimo duvidoso e não respeita as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS). Os empregados que acusaram positivo para o vírus ativo são comunicados por telefone que devem permanecer em isolamento domiciliar por sete dias e que receberão guia para novo teste após esse período. Se não acusar a presença de IgM reagente (anticorpos ativos que indicam a fase contagiante), o retorno ao trabalho é imediato, sem uma contraprova definitiva. Os resultados são enviados diretamente à empresa pelo laboratório.

 

O Sindipetro Paraná e Santa Catarina notificou a situação por diversas vezes aos órgãos oficiais competentes, como o Ministério Público do Trabalho e secretarias municipal e estadual de saúde.  

 

O Sindicato também busca a quebra do sigilo das informações detalhadas sobre a contaminação na refinaria por meio de ação judicial.

 

:: Segurança e Canal de Denúncia

O Sindipetro reforça a necessidade de que todos sigam as recomendações de segurança e prevenção ao contágio pelo novo coronavírus. Também mantém sua postura de vigilância na pandemia e atua no sentido de preservar a saúde de todos. Qualquer informação que envolva o tema nas bases do Sistema Petrobrás no Paraná e Santa Catarina pode ser encaminhada ao e-mail denuncia@sindipetroprsc.org.br, pelo telefone (41) 3332-4554 ou ser tratada diretamente com os dirigentes sindicais.

 

 Informação é fundamental para as ações de prevenção!

Última modificação em Quinta, 28 Maio 2020 18:51