Quinta, 10 Setembro 2020 20:16

Técnicos atestam que a Petrobrás no Paraná é sinônimo de emprego, arrecadação e desenvolvimento

Audiência pública realizada em três de setembro foi resultado da união de forças tanto da oposição como da ala governista paranaense. Para engrossar essa discussão, nada melhor que mostrar tecnicamente o que está em jogo. Rodrigo Leão e Carla Ferreira, do Ineep, destrincham temas como refino e arrecadação 

 

 

Arrecadação para os municípios e estado, geração de royalties e empregos, criação de uma cadeia econômica responsável pelo desenvolvimento de diversas regiões. Tudo isso está diretamente ligado a permanência da Petrobrás no Paraná e em Santa Catarina. Para explicar melhor, em números, o Sindipetro PR e SC compartilha falas do corpo técnico do Instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo e Gás Natural e Biocombustíveis (Ineep).

 

=> Os pesquisadores participaram da “Audiência Pública Contra Privatização da Petrobrás no Paraná” (ASSISTA NA ÍNTEGRA AQUI).

 

Para falar sobre a saída da Petrobrás do refino e os impactos disso para o Paraná foi convidado o coordenador de pesquisa do Ineep, Rodrigo Leão, economista e doutorando em Economia Política Internacional pela Universidade Federal do Rio de Janeira (UFRJ).

 

E sobre a importância da presença da Petrobrás no Paraná e o impacto fiscal das unidades falou Carla Ferreira, Socióloga, mestre em Ciências sociais pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) e pesquisadora do Ineep somou ao debate.

 

 

 

Audiência Pública

 

Ocorrida em três de setembro, os participantes da audiência, através da Frente Parlamentar Paranaense, um movimento suprapartidário em defesa da permanência da estatal no estado, enviarão requerimento ao presidente da república Jair Bolsonaro. O documento irá solicitar a permanência da Petrobrás no Paraná e que ela funcione em sua plenitude.

 

Esse foi um dos encaminhamentos tirados durante audiência, o outro é uma reunião com a presença dos representantes do Fórum de Defesa da Petrobrás e dos parlamentares, tanto de oposição como governistas, com o governador Ratinho Junior.

 

O momento é chave para o povo paranaense, pois há risco real do estado perder a Usina do Xisto (SIX), em São Mateus do Sul; e a Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), em Araucária. Mais informações AQUI

Última modificação em Sexta, 11 Setembro 2020 14:50

Jornal Revista

Edição Nº 1418

Veja Todos os Jornais

TV Sindipetro