Zenith Forex carreira Jack Daniels Melhor Forex Estratégia Forex trading para ganhar dinheiro Sistema de trade de liberalização Análise do Mercado Forex PDF Forex Mundo Cargo Filipinas Truques de negociação de opções bacanas Swing Forex Estratégia Como as Forex Centrum Forex Taxa de câmbio Dia Trading Forex Live YouTube forex utah. O leilão de swap forex é Opções binárias Rich Forex Trading. NBAD Forex Trading. Ponto Pivot Opções binárias Trading Strategy Videos Estratégia de negociação de jacaré Você tem sistema de Forexchange grupo forex Opções binárias S & P 500 Bangladesh Negociação multi estratégia Indicador de Alerta de Bollinger Bands MT4 Terminologia Forex para iniciantes PDF Forex Broker Killer 1 minuto Estratégia Barclays Zâmbia Forex. Data de Banco Estadual da Índia Forex Ramos Pune man Aprenda Forex Negociar software de sistema de negociação automática state dating laws in Sint Genesius Rode Belgium speed dating central Natal Brazil ヒマラヤ外国為替プライベートリミテッドリミテッド toerana hookup Antsirabe Madagaskar
Quarta, 02 Junho 2021 14:17

Transpetro mente sobre ação que anulou o PCR nas bases do Paraná e Santa Catarina

Gestão ainda promoveu assédio moral para intimidar a categoria. Sindicato repudia atitudes da empresa e fará valer a decisão judicial.

 

 

Os gestores da Transpetro no Paraná e Santa Catarina manobram de todas as formas para tentar evitar o cumprimento da decisão judicial que anulou o Plano de Cargos e Remunerações (PCR) na subsidiária.

 

Ainda que não seja juridicamente possível, pois a decisão transitou em julgado no Tribunal Superior do Trabalho (TST) – leia aqui, os chefes regionais praticaram assédio moral coletivo em reuniões secretas, nas quais ameaçaram com a devolução do abono recebido quando da migração para o PCR (invalidado).

 

Mais recentemente, lançaram uma enquete eletrônica na qual os trabalhadores podem opinar se querem permanecer no PCR ou retornar ao PCAC (Plano de Cargos e Avaliação de Carreiras). A orientação do Sindicato é para que ninguém responda, uma vez que não existe tal opção.

 

Mesmo diante de todos esses elementos, o Sindicato se manteve aberto ao diálogo ao peticionar nos autos do processo, colocando-se à disposição para negociar. Preliminarmente, foram elencados cinco pontos principais que precisam ser tratados para garantir o direito dos trabalhadores.

 

O objetivo da negociação é permitir que a gestão Transpetro possa cumprir a decisão judicial favorável aos trabalhadores, desfazendo as injustiças e confusões que ela mesma criou por “teimosia”.

 

Reunião com a categoria

Nesta quinta-feira (03), dirigentes do Sindipetro Paraná e Santa Catarina e os advogados da entidade irão se reunir em videoconferência com os empregados da Transpetro. Será a partir das 18h00, através da plataforma Zoom. O link para acesso será distribuídos pelo Sindicato nos grupos de Whatsapp da Transpetro.

 

A reunião será no feriado mesmo, pois a luta em defesa da categoria é todo dia e toda hora. Na sexta-feira (04), às 10h00, haverá reunião entre o RH da empresa e o Sindipetro.

 

 

Histórico

Outubro de 2018: Proposto de forma unilateral pela empresa, o PCR foi implementado após forte coação sobre os empregados e a eleição de Bolsonaro Genocida, ambos os fatos viabilizados sob enxurrada de fake news!

 

Ainda em 2018, o Sindipetro PR e SC moveu ação judicial pleiteando a nulidade do Plano.

 

Em 2020 o TRT-PR acolhe o recurso do Sindipetro e declara nulo o PCR.

 

Fevereiro de 2021: Ocorre o trânsito em julgado da ação, com o TST acompanhando a decisão que declarou nulo o PCR por inconstitucionalidade dos dois cargos amplos.

 

25 de março de 2021: após veicular matéria onde divulga a importante vitória jurídica dos trabalhadores, a direção sindical fez contato com Gerente Geral e Gerente de Operação/manutenção da Transpetro, para informar da decisão judicial e se colocar à disposição para conversar/negociar as condições para o cumprimento da sentença em favor dos trabalhadores. Ambos os gestores alegaram desconhecimento do caso!

 

30 de maio de 2021: Com “leve” atraso de 65 dias, eis que surge a gestão Transpetro realizando reuniões secretas com os empregados que aderiram ao PCR. Sustentando que atuava sob orientação do RH, a gestão local da Transpetro PR e SC adotou postura truculenta, praticou assédio moral coletivo e tentou impor pânico nos trabalhadores com ameaça de devolução do abono recebido quando da migração para o (nulo) PCR.

 

Ainda na segunda-feira, 30 de maio, após tomar conhecimento de tais reuniões, o sindicato enviou oficio à gestão solicitando a suspensão imediata dos efeitos do PCR o agendamento de reunião para tratar do tema.

 

01 de junho: Assessoria jurídica do Sindicato peticiona nos autos do processo colocando-se à disposição para negociar visando garantir o direito dos trabalhadores. Preliminarmente, foram elencados 5 pontos principais que precisam ser tratados, quais sejam:

 

I) O cumprimento imediato da decisão judicial que impede migração nos cargos amplos, salvo casos excepcionais negociados com Sindicato em Acordo Coletivo de Trabalho, com regramento objetivo específico;

II) A manutenção das condições financeiras de níveis salariais e abonos já recebidos entre 2018 e 26.02.2021 para os que migraram para o PCR.

III) A reparação financeira de níveis salariais e abono, apurados entre 2018 e 2021,  em favor dos trabalhadores  que se mantiveram no PCAC, com isonomia de tratamento em relação aqueles que migraram para o PCR.

IV) A interrupção de quaisquer iniciativas de negociação individual da gerência diretamente com os empregados, que geram indevida pressão sobre os trabalhadores.

V) A manutenção das demais obrigações impostas na condenação judicial, transitada em julgado, com o fiel cumprimento pela empresa.

 

O Sindicato esclarece que a decisão judicial que declarou a nulidade do PCR na Transpetro PR e SC não permite que a empresa efetue desconto do abono recebido nem cause qualquer outro tipo de novo prejuízo aos trabalhadores. Qualquer iniciativa da gestão nesse sentido será duramente rechaçada pela categoria com mobilizações e medidas jurídicas cabíveis. O Sindicato não deixará a empresa transformar uma vitória no Judiciário em uma derrota para a categoria.

 

Mais uma vez o Jurídico do Sindicato atuou de forma eficaz, fazendo valer sua legitimidade na defesa dos interesses coletivos da categoria petroleira.

 

 

Última modificação em Quarta, 02 Junho 2021 16:05

Jornal Revista

Edição Nº 1418

Veja Todos os Jornais

TV Sindipetro