Mostrando itens por tag: Sindipetro PR e SC
Sexta, 17 Julho 2015 17:44

Para terminar bem a próxima semana e dar o recado à direção da Petrobrás, os petroleiros do Paraná e Santa Catarina fazem paralisação de 24 horas na próxima sexta-feira (24). O movimento foi aprovado por ampla maioria dos votos nas 21 sessões de assembleia realizadas pelo Sindipetro entre os dias 08 e 14 de julho.

As assembleias também aprovaram a pauta política em defesa da Petrobrás construída durante a 5ª Plenária Nacional dos Petroleiros. A categoria demonstrou consciência de que a política de investimentos da empresa é a base de sustentação para que não ocorra um retrocesso nos avanços sociais do país, bem como nas melhorias salariais e de benefícios conquistadas na luta pelos petroleiros nos últimos anos.

A Campanha Reivindicatória deste ano prioriza a luta pelo cancelamento do plano de desinvestimentos e venda de ativos, a recomposição do efetivo de trabalhadores próprios e a retomada das obras suspensas, como o Comperj, a Fafen-MS e parte da Refinaria Abreu e Lima (PE).

Segunda, 13 Julho 2015 20:33

Petroleiros, petroquímicos, professores, estudantes, militantes de movimentos sociais e da Central Única dos Trabalhadores (CUT) ocuparam as galerias da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) na tarde desta segunda-feira (13) para acompanhar o lançamento da Frente Parlamentar em Defesa da Petrobrás.

O objetivo da Frente Parlamentar é fortalecer a luta contra a venda de ativos e os cortes de investimentos anunciados pela empresa, o chamado plano de desinvestimentos, assim como barrar os projetos que visam alterar o modelo de partilha do pré-sal, a exemplo do Projeto de Lei do Senado (PLS) Nº 131, de autoria do senador José Serra (PSDB/SP).

A iniciativa surgiu do Sindipetro e Sindiquímica e foi viabilizada através mandato do deputado Tadeu Veneri (PT). Os parlamentares e movimentos entendem que é necessário fazer a Petrobras recuperar o seu papel de indutora de uma cadeia de trabalho, tecnologia e produção. “Estamos iniciando uma caminhada para construir a Frente em Defesa da Petrobrás e do pré-sal. Temos que esclarecer à sociedade o que significa a estatal petrolífera e o pré-sal para o desenvolvimento do país. A defesa da Petrobrás é uma ação necessária e urgente”, afirmou Tadeu Veneri.

Silvaney Bernardi, secretário de saúde da FUP e dirigente do Sindipetro Paraná e Santa Catarina, fez uma apresentação aos parlamentares e público presente sobre o petróleo e a Petrobrás. “Quando Getúlio Vargas criou a lei do petróleo e instituiu a Petrobrás, ele estabeleceu o monopólio estatal do petróleo na exploração, produção, refino e transporte do petróleo no Brasil. Em 1998 Fernando Henrique Cardoso flexibilizou a lei e acabou com o monopólio estatal porque acreditava haver muito risco exploratório. Mesmo com a quebra do o monopólio e abertura de mercado, a Petrobrás é responsável por 95% da produção nacional. Com o advento do pré-sal, o presidente Lula estabeleceu a Lei da Partilha, na qual a Petrobrás deve ser operadora exclusiva com participação mínima de 30% nas reservas. Em apenas 8 anos, a empresa atingiu a marca de produção de 800 mil barris por dia no pré-sal, algo inédito no mundo, melhor, com o custo de US$ 9 o barril, bem abaixo da média mundial de US$ 15”, destacou.

Bernardi ainda criticou o PLS 131, de autoria do senador José Serra (PSDB/SP). “A proposta do tucano retira da Petrobrás a condição de operadora única dos poços e abre o pré-sal para o mercado privado. As empresas tiveram 20 anos para investir no setor petróleo brasileiro e não o fizeram. Agora, com a qualidade e quantidade de óleo das reservas do pré-sal, estão querendo colocar as mãos no nosso petróleo. Mudar a lei da partilha significa retirar verbas do fundo social que aplica recursos em saúde e educação”, alertou. Sobre o difícil momento que a Petrobrás atravessa, Bernardi foi enfático. “A crise da Petrobrás é conjuntural e não estrutural, mesmo neste cenário adverso continuou investindo e quebrando recordes de produção e ganhando prêmios internacionais pela tecnologia desenvolvida. Tem que ficar claro que os agentes investigados, que levaram a mídia a colocar a empresa no olho do furacão, não tem nada haver com o corpo técnico da empresa. A Petrobrás continua com credibilidade internacional para captar recursos e com grande capacidade de realização”.

O próximo passo da Frente é a realização de uma audiência pública na Alep, prevista para acontecer após o recesso parlamentar de julho.

Sexta, 10 Julho 2015 19:15

Será na próxima segunda-feira (13), às 14h30, no Plenário da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep)

Quinta, 09 Julho 2015 20:04

As assembleias nas bases de representação do Sindipetro Paraná e Santa Catarina seguem aprovando por ampla maioria de votos os seis pontos em debate, cujo principal é a pauta de reivindicações aprovada na 5ª Plenária Nacional da FUP (pauta política).

 

Até a tarde desta quinta-feira (09) já foram realizadas sessões de assembleia com os grupos dois, três, cinco e o pessoal do horário administrativo da Repar, o grupo cinco da Usina do Xisto e os trabalhadores do Terminal de Itajaí, Ativo de Produção Sul, Terminal de Biguaçu e Terminal de Itajaí.  

 

Além da pauta política, está em debate a aprovação de assembleia em caráter permanente; aprovação de estado de greve; mobilizações e atos por setores que acontecem entre os dias 14 e 22 de julho, conforme agenda apresentada pela FUP; paralisação nacional de 24 horas em todo o sistema Petrobrás no dia 24 de julho; e discussão e deliberação sobre o desconto assistencial de 2% sobre o salário básico (mês de agosto 1% e setembro 1%), sendo 1% para abono dos funcionários do sindicato e 1% destinado à FUP para campanha nacional “Defender a Petrobrás é Defender o Brasil”.

 

As assembleias prosseguem até o dia 14 de julho, próxima terça-feira. Confira as datas, locais e horários das sessões no quadro abaixo:

 

BASE

LOCAL

DATA

HORÁRIO

Araucária/PR

Em frente à REPAR / Grupo 5

08/07/2015

15h00

Em frente à REPAR / Grupo 3 + Administrativo

09/07/2015

07h00

Em frente à REPAR / Grupo 2

09/07/2015

15h00

Em frente à REPAR / Grupo 1

09/07/2015

23h00

 

Em frente à REPAR / Grupo 4

14/07/2015

15h00

Curitiba/PR

Sede do Sindipetro SEDE DO SINDIPETRO PR/SC EM CURITIBA/PR

R. LAMENHA LINS, 2064 - REPAR + Aposentados

10/07/2015

17h30

Biguaçu/SC

Em frente ao TEGUAÇÚ

08/07/2015

14h00

Guaramirim/SC

Em frente ao TEMIRIM

08/07/2015

09h30

Itajaí/SC

Em frente ao TEJAÍ

09/07/2015

07h20

No estacionamento do Ativo de Produção Sul

09/07/2015

14h00

Paranaguá/PR

REGIONAL DO SINDIPETRO EM PARANAGUÁ/PR

R. Odilon Mader, 480 – Estradinha

13/07/2015

18h00

Em frente ao TEPAR/ Administrativo

13/07/2015

07h00

Em frente ao TEPAR /Grupo de Turno

13/07/2015

08h00

São Francisco do Sul/SC

Em frente ao TEFRAN

10/07/2015

12h30

Em frente ao TEFRAN/Grupo de Turno

10/07/2015

15h15

São Mateus do Sul/PR

Em frente à SIX / Grupo 5

09/07/2015

15h00

Em frente à SIX / Grupo 4

09/07/2015

23h00

Em frente à SIX / Grupo 1

10/07/2015

15h00

Em frente à SIX / Grupo 2 + Administrativo

14/07/2015

07h00

Regional do Sindipetro em São Mateus do Sul / Aposentados

14/07/2015

13h00

Em frente à SIX / Grupo 3

14/07/2015

15h00

 

Quinta, 09 Julho 2015 18:06

Os dirigentes da regional de São Mateus do Sul do Sindipetro Paraná e Santa Catarina decidiram alterar a grade das sessões de assembleia. Elas começam nesta quinta-feira, às 15h00, com a assembleia junto ao grupo 5 da SIX, e terminam na próxima terça-feira (14), às 15h00, com a sessão do Grupo 3.

 

As assembleias têm uma pauta extensa para debate com a categoria. Como primeiros pontos, o edital traz o debate e aprovação da pauta de reivindicações aprovada na 5ª Plenária Nacional da FUP, a aprovação de assembleia em caráter permanente e a aprovação de estado de greve.

 

Na sequência da pauta, entram em debate as mobilizações e atos por setores que acontecem entre os dias 14 e 22 de julho, conforme agenda apresentada pela FUP, e a paralisação nacional de 24 horas em todo o sistema Petrobrás no dia 24 de julho. O último ponto em discussão é a deliberação ao desconto assistencial de 2% sobre o salário básico (mês de agosto 1% e setembro 1%), sendo 1% para abono dos funcionários do sindicato e 1% destinado à FUP para campanha nacional “Defender a Petrobrás é Defender o Brasil”.

 

Confira as datas, horários e locais das sessões de assembleia de São Mateus do Sul na tabela abaixo:

BASE

LOCAL

DATA

HORÁRIO

São Mateus do Sul/PR

Em frente à SIX / Grupo 5

09/07/2015

15h00

Em frente à SIX / Grupo 4

09/07/2015

23h00

Em frente à SIX / Grupo 1

10/07/2015

15h00

Em frente à SIX / Grupo 2 + Administrativo

14/07/2015

07h00

Regional do Sindipetro em São Mateus do Sul / Aposentados

14/07/2015

13h00

Em frente à SIX / Grupo 3

14/07/2015

15h00

*O Edital, devidamente retificado, está disponível no ícone dos anexos abaixo.

Quarta, 08 Julho 2015 15:01

A primeira das 21 sessões de assembleia que o Sindipetro Paraná e Santa Catarina promove nos próximos dias aprovou por unanimidade todos os seis pontos de pauta propostos. Os petroleiros do Terminal Terrestre da Transpetro de Guaramirim (Temirim), em Santa Catarina, participaram em bom número da assembleia desta quarta-feira (08), realizada às 09h30, em frente à unidade.

 

De acordo com André Luís dos Santos, dirigente responsável pela regional sindical de Santa Catarina, houve debate e questionamentos, mas após as exposições sobre o delicado momento que a empresa atravessa, com planos de venda de ativos e cortes de investimentos, além de projetos que tentam alterar o modelo de partilha do pré-sal, “os petroleiros compreenderam a importância da pauta política e fizeram discursos engajados”.

 

Os pontos de pauta em debate nas assembleias são: debate e aprovação da pauta de reivindicações aprovada na 5ª Plenária Nacional da FUP; aprovação de assembleia em caráter permanente; aprovação de estado de greve; mobilizações e atos por setores que acontecem entre os dias 14 e 22 de julho, conforme agenda apresentada pela FUP; paralisação nacional de 24 horas em todo o sistema Petrobrás no dia 24 de julho; e discussão e deliberação sobre o desconto assistencial de 2% sobre o salário básico (mês de agosto 1% e setembro 1%), sendo 1% para abono dos funcionários do sindicato e 1% destinado à FUP para campanha nacional “Defender a Petrobrás é Defender o Brasil”.

 

As assembleias prosseguem até o dia 14 de julho, próxima terça-feira. Confira as datas, locais e horários das sessões no quadro abaixo:

 

BASE

LOCAL

DATA

HORÁRIO

Araucária/PR

Em frente à REPAR / Grupo 5

08/07/2015

15h00

Em frente à REPAR / Grupo 3 + Administrativo

09/07/2015

07h00

Em frente à REPAR / Grupo 2

09/07/2015

15h00

Em frente à REPAR / Grupo 1

09/07/2015

23h00

 

Em frente à REPAR / Grupo 4

14/07/2015

15h00

Curitiba/PR

Sede do Sindipetro SEDE DO SINDIPETRO PR/SC EM CURITIBA/PR

R. LAMENHA LINS, 2064 - REPAR + Aposentados

10/07/2015

17h30

Biguaçu/SC

Em frente ao TEGUAÇÚ

08/07/2015

14h00

Guaramirim/SC

Em frente ao TEMIRIM

08/07/2015

09h30

Itajaí/SC

Em frente ao TEJAÍ

09/07/2015

07h20

No estacionamento do Ativo de Produção Sul

09/07/2015

14h00

Paranaguá/PR

REGIONAL DO SINDIPETRO EM PARANAGUÁ/PR

R. Odilon Mader, 480 – Estradinha

13/07/2015

18h00

Em frente ao TEPAR/ Administrativo

13/07/2015

07h00

Em frente ao TEPAR /Grupo de Turno

13/07/2015

08h00

São Francisco do Sul/SC

Em frente ao TEFRAN

10/07/2015

12h30

Em frente ao TEFRAN/Grupo de Turno

10/07/2015

15h15

São Mateus do Sul/PR

REGIONAL de SÃO MATEUS DO SUL/PR  SIX + Aposentados

14/07/2015

13h00

Em frente à SIX - Grupo 1

09/07/2015

07h00

Em frente à SIX - Grupo 5

09/07/2015

15h00

Em frente à SIX - Grupo 4

09/07/2015

23h00

Em frente à SIX - Grupo 3 + Administrativo

10/07/2015

07h00

Em frente à SIX - Grupo 2

14/07/2015

07h00

 

Quinta, 11 Junho 2015 14:42

Evento acontece no dia 23/06, às 19h00, na Sede Regional do Sindipetro PR e SC, e serão servidos queijos e vinhos ao público. Sindicalizados podem retirar seus convites no Sindicato ou com os dirigentes.

Terça, 02 Junho 2015 19:08

Diretores da FUP e uma comissão de representantes dos sindicatos filiados se reuniram no dia 20 de maio, no Rio de Janeiro, com a Petrobrás e a empresa que opera o Benefício Farmácia, a Global saúde. A pauta foi a cobrança por soluções dos problemas apontados pelos usuários do programa. O Sindipetro Paraná e Santa Catarina enviou dois dirigentes, os companheiros Claudiney Batista, secretário de saúde do Sindicato, e Antônio Carlos Silva, coordenador da secretaria dos aposentados e pensionistas.

Na oportunidade, os sindicalistas relataram todas as dificuldades que os petroleiros têm para adquirir medicamentos, conforme denúncias que chegaram às entidades, por conta dos transtornos causados pela mudança da operadora. A Global Saúde pediu um prazo de trinta dias para corrigir as distorções que estão acontecendo e apresentar um relatório com a evolução das providências tomadas.

As críticas da FUP e sindicatos à gestão do programa foram contundentes. As principais queixas referem-se a não liberação de todos os medicamentos prescritos em receita médica, limite de compras de R$ 400,00 por beneficiário/mês, impossibilidade de efetivação da compra em horários determinados, limite diário de venda por estabelecimento de R$ 1,5 mil, burocracia excessiva e exigências desnecessárias, problemas com o '0800', sistema fora do ar, dificuldades com o reembolso, e a não resposta de análise técnica, entre outros.

A Global, que já foi multada pela Petrobrás por descumprimento de contrato, argumentou que está realizando melhorias no site, no modelo de e-mail, e que está recrutando mais pessoas para os serviços de atendimento aos usuários. A empresa também negou que esteja restringindo a aquisição de medicamentos ou efetuando bloqueios por horário ou valores. Apesar disso, o elevado número de reclamações e a coincidência de motivações leva a crer que existe alguma disposição em dificultar a aquisição dos medicamentos.

Na reunião ficou evidente que a Global tenta justificar as dificuldades explorando as tentativas de fraude contra o sistema. Os ilícitos devem ser combatidos pela operadora, mas não podem servir de desculpa para tantos transtornos que o Benefício Farmácia vem causando. A empresa ainda apresentou um demonstrativo de receitas e despesas e sugeriu uma possível insuficiência de verbas no contrato para atender a demanda.

A principal alegação de defesa da Global é o fato de ter assumido um programa em andamento, abandonado pela e-pharma. A antiga operadora prestava serviços mediante um contrato de reembolso por demanda de medicamentos adquiridos pelos beneficiários. A Global substituiu a e-pharma, sendo remunerada pelo valor de R$ 42,00 por usuário/mês, mas nos demonstrativos apresentados durante a reunião demonstra uma despesa mensal superior ao valor contratado.

Apesar de a operadora não ter demonstrado capacidade para gerir o programa, a principal responsável é a Petrobrás, que terceirizou a gestão do Benefício Farmácia e retirou o controle da gerência de compartilhados da empresa.

No entendimento da FUP e dos sindicatos, a solução para os problemas do Benefício Farmácia passa pela transparência da gestão do programa, com participação dos trabalhadores. Dados sobre o valor arrecadado para o benefício, por exemplo, dariam base para analisar a suficiência, ou não, do contrato firmado. Enquanto estas reivindicações não são atendidas, os trabalhadores exigem que a Petrobrás cumpra o ACT em sua plenitude. 

Recadastramento
Diante dos problemas, foi acordado que o prazo para recadastramento dos usuários, que acabaria no dia 31 de maio, seja prorrogado até 30 de junho. Até o momento, cerca de 180 mil usuários da AMS já se recadastraram para receber os cartões de utilização do benefício. Para fazer o recadastramento, acesse www.portaldobeneficiario.globalsaude.com.br.

Fiscalize!
A FUP disponibilizou um sistema de monitoramento do Benefício Farmácia para que os petroleiros e seus dependentes fiscalizem essa que é uma das principais conquistas da categoria. Acesse o portal www.beneficiofarmacia.fup.org.br ou entre em contato pelo 0800-761-6238.

Jornal Revista

Edição Nº 1418

Veja Todos os Jornais

TV Sindipetro