Petroleiros da Repar estão dispostos à greve para a recomposição do efetivo

A primeira das seis sessões de assembleia na Repar, realizada na quarta-feira (19), em frente à unidade, decidiu por unanimidade a deflagração de greve a partir do dia 10 de julho, caso a empresa não apresente uma proposta para a recomposição do efetivo próprio, com estratégias de mobilização e luta a critério da direção do Sindipetro. Essa reivindicação se arrasta há anos e os petroleiros da refinaria não aceitam mais protelação. A gota d’água foi a declaração do gerente geral em mesa de negociação de que o efetivo está “adequado”.  A afirmação invocou a terceira lei de Newton (ação e reação).

O segundo ponto de pauta diz respeito ao tempo de passagem de serviço. O atual, de 25 minutos, não reflete mais a realidade nas trocas de turno. O Sindicato fez um estudo a partir das anotações dos horários de entrada e saída dos ônibus e chegou à média de 30 minutos. A assembleia aprovou a proposta com 112 votos favoráveis, 13 abstenções e apenas um contrário.

O tempo de deslocamento até a Repar também está em discussão. Existem reclamações de que os ônibus levam quase duas horas para fazer as rotas em Curitiba. A proposta levada até a assembleia pelo Sindipetro foi o tempo máximo de 01h10 em Curitiba e Araucária para o turno, e 01h30 para o administrativo. Também esteve em debate a distância máxima da residência até o ponto para o pessoal do administrativo, cuja proposta avaliada foi de 500 metros. A sessão de assembleia do grupo IV aprovou as indicações do Sindicato por 124 votos favoráveis, 3 abstenções e um contrário. 

O último ponto de pauta foi a deliberação sobre as formas de mobilização contra o PL-4330, de autoria do deputado federal Sandro Mabel (PMDB-GO), que (des)regulamenta a terceirização, precarizando ainda mais as condições de trabalho. A indicação foi de greve geral, conforme a resolução da IV Plenafup, com data a ser definida pela Federação. A sessão aprovou com 120 votos, 05 abstenções e apenas uma manifestação contrária. 

As sessões de assembleias continuam até o dia 25 de junho, com todos os grupos de turno e uma rodada na Sede do Sindicato. Confira abaixo o quadro com as datas, locais e horários das assembleias: