Mostrando itens por tag: mst
Quarta, 24 Junho 2020 18:33

O gás que aquece e o alimento que sustenta. Em 13 de junho o Sindipetro PR e SC e o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) realizaram ação solidária doando alimentos e gás de cozinha para famílias carentes da periferia de Curitiba

Terça, 09 Junho 2020 02:13

O Desafio da Solidariedade é a união dos trabalhadores do campo e da cidade para alavancar doações às famílias que mais precisam neste período de pandemia da Covid-19

Quarta, 03 Julho 2019 19:22

Sindipetro PR e SC e Sindiquímica PR promovem visita ao Assentamento Contestado, na Lapa, onde aconteceu a 1ª Plenária Nacional da FUP, evento que consolidou a união de petroleiros e trabalhadores rurais.

Sexta, 04 Novembro 2016 18:05

A Federação Única dos Petroleiros e seus sindicatos filiados repudiam veementemente a ação criminosa e autoritária da Polícia Civil de São Paulo, que, sem qualquer autorização judicial, invadiu na manhã desta sexta-feira, 04/11, a Escola Nacional Florestan Fernandes (ENFF), em Guararema.

 

Vídeos e fotos revelam que os policiais pularam a janela da recepção e entraram atirando para o alto, causando pânico entre alunos, funcionários e voluntários da instituição.

 

Dez viaturas da Polícia comandaram a invasão, sem mandado algum de busca e apreensão. Crianças, jovens e idosos estavam no local e foram alvejados pelos policiais. Há estilhaços de tiros em vários pontos da escola.

 

Esse acontecimento gravíssimo comprova que estamos de fato em um Estado de Exceção, instaurado após o golpe parlamentar que cassou arbitrariamente o mandato da presidente eleita, Dilma Rousseff. O ataque à democracia recrudesce a cada instante, mostrando a face autoritária do governo ilegítimo que se apossou do país.

 

Estudantes, trabalhadores organizados e movimentos sociais são alvo de perseguições, que visam não só criminalizar os que lutam por direitos, democracia e justiça social, como, principalmente, reprimir todo e qualquer pensamento de esquerda no Brasil. O MST, a UNE, a CUT, a CTB e partidos políticos que se contrapõem ao golpe têm sido vítimas do estado policialesco que avança em nosso país.


A ENFF é um dos principais espaços de formação política na América Latina, referência internacional em educação popular, por isso foi alvo da ação autoritária e violenta da Polícia de São Paulo. Em julho de 2015, os petroleiros tiveram a oportunidade de conhecer de perto a escola, ao realizarem no local a 5ª Plenária Nacional da FUP, uma experiência que foi extremamente enriquecedora.

 

O ataque à escola é, portanto, um ataque à educação, à cidadania, aos direitos civis, à liberdade política. Atacar a ENFF é atacar a esquerda brasileira.

 

Não nos calarão! Seguiremos em frente, resistindo ao golpe e defendendo os direitos do nosso povo. Toda solidariedade às companheiras e companheiros da Escola Nacional Florestan Fernandes!

 

 

Rio de Janeiro, 4 de novembro de 2016,

 

FUP

Terça, 12 Abril 2016 18:39


A morte de dois trabalhadores sem terra durante emboscada no acampamento Dom Tomás Balduíno, localizado no município de Quedas do Iguaçu, na região central do Paraná, foi motivo de protesto durante o Bate-Papo Sindical desta terça-feira (12) na Repar.

Os petroleiros fizeram um minuto de silêncio em memória dessas novas vítimas de conflitos no campo, tão recorrentes no Paraná. “A Secretaria de Segurança Pública do governo Beto Richa (PSDB) alegou que os sem terras armaram uma emboscada ao BOPE (Batalhão de Operações Especiais da PM), mas as vítimas foram mortas com tiros pelas costas e o veículo onde estavam foi cravejado de balas. Quem monta uma tocaia e é morto com tiros pelas costas?”, indagou o presidente do Sindipetro PR e SC, Mário Dal Zot. “É evidente que o estado mentiu para tentar justificar os assassinatos”, completou.

O conflito aconteceu por volta das 15h da última quinta-feira (07) e resultou na morte dos trabalhadores rurais Vilmar Bordim, de 44 anos, casado, pai de três filhos e Leonir Orback, de 25 anos, que deixa a esposa grávida de nove meses.

No sábado (08), cerca de oito mil pessoas participaram de um protesto organizado pelo MST na Praça Central de Quedas do Iguaçu. Com vários caixões e discursos emocionados, a manifestação lembrou as vítimas do confronto recente, a passagem dos 20 anos do assassinato de 19 sem terras em Eldorado dos Carajás e a execução de outros dois sem terra em 1998, também em Quedas do Iguaçu.

O acampamento Dom Tomás Balduínio conta com 1,2 mil famílias e foi erguido na antiga Fazenda Rio das Cobras, área grilada pela empresa de celulose Araupel, cujo título de propriedade foi declarado nulo pela Justiça Federal e as terras foram determinadas de posse da União.

Muitos militantes do MST que estão acampados no Dom Tomás foram solidários à luta dos petroleiros e participaram da greve na Repar, em novembro do ano passado.

Quarta, 09 Dezembro 2015 13:12

Encontro na Escola Latino Americana de Agroecologia debateu a turbulenta conjuntura política e econômica do país

Sexta, 10 Julho 2015 19:15

Será na próxima segunda-feira (13), às 14h30, no Plenário da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep)

Segunda, 05 Maio 2014 19:51

Da Página do MST

Na noite do último domingo (04/05), por volta das 19h30, no assentamento Sétimo Garibaldi, município de Terra Rica, região noroeste do Paraná, o militante do MST Valdair Roque, conhecido popularmente como “Sopa”, foi assassinado.

Sopa foi alvo de uma de emboscada na porta de sua casa, quando o agricultor assentado estava acompanhado de seu filho de sete anos.

Militante do MST desde 1998, Sopa começou sua militância em São Miguel do Iguaçu, região oeste do estado e em 2000 foi assentado.

Sempre contribuiu na formação de militantes, era um grande animador da luta pela Reforma Agrária, destacando-se pela simplicidade e humildade com que atuava.

Por sua atuação destacada na luta pela Reforma Agrária na região, por várias vezes tornou-se alvo da ira dos latifundiários e de outras forças politicas na região. 

O velório será realizado na sede do assentamento Sétimo Garibaldi, no município de Terra Rica.

O MST não irá se calar, e exigie a imediata nomeação de um delegado especial para que seja feito uma rigorosa apuração do caso, e que os mandantes e executores sejam presos.

Jornal Revista

Edição Nº 1418

Veja Todos os Jornais

TV Sindipetro